PORTALRGNUTRI

COMIDA E O VALE DO SILÍCIO

abril 7, 2017

Nas últimas décadas, o Vale do Silício (região situada na Califórnia, EUA) vem transformando o mundo, principalmente no que diz respeito à inovação em eletrônica e informática, mas esta parece ser somente a ponta do iceberg; hoje, a inovação no Vale já chega ao mundo dos alimentos e muita novidade está por vir.
Com a ajuda da tecnologia, os empreendedores buscam atuar em áreas que vão desde soluções para a otimização da produção agrícola e formulações de novos produtos alimentícios até novos métodos de interação entre restaurantes-clientes ou restaurantes-fornecedores (soluções para delivery e abastecimento) – viabilizando o conceito farm-to-table.
O brasileiro Fábio Teixeira, por exemplo, fundador da empresa Hypercubes, criou com sua equipe nanosatélites que podem analisar a composição química dos solos e mudar drasticamente a produção de alimentos no mundo, tema de atenção para o futuro.
Outro assunto que tem cada vez mais força e startups no Vale do Silício é a alimentação preferencialmente baseada em vegetais – alternativas plant-based para hambúrgueres, maioneses e bebidas. A empresa Impossible Foods, fundada em 2011, continua em franco crescimento e entrega hambúrguer vegetariano que enganaria muitos carnívoros fervorosos, tudo isso utilizando muita pesquisa e tecnologia aplicada. Empresas do mesmo segmento argumentam que as alternativas vegetais terão menor impacto ao ambiente, além de serem mais baratas e, algumas vezes, mais saudáveis (tendo em vista o consumo excessivo de proteína animal atualmente).
Falando em varejo, a plataforma Good Eggs, também iniciada em 2011, começou no Vale do Silício, mas já se expandiu por algumas outras áreas. A empresa entrega alimentos de produtores selecionados (que devem seguir critérios da empresa, entre eles a produção orgânica e local) às portas de casas e restaurantes – acessibilidade e facilidade a matérias-primas de muita qualidade.
Parece que a tecnologia está só começando a explorar o mundo da alimentação e isto não significa um maior distanciamento entre as pessoas e o alimento, muito pelo contrário: pode ser a origem de muitas ferramentas para estreitar esses laços! É recomendação de saúde global o maior contato com a cozinha, práticas culinárias e com os alimentos, por que não utilizar as tecnologias para esta auxiliar a atingir este objetivo?

 

Referências bibliográficas:

Forbes. The Supermarketgurus 2017 food trends forecast. Disponível em: http://www.forbes.com/sites/phillempert/2016/12/14/the-supermarketgurus-2017-food-trend-forecast/#65a0de1e4d0c. Acesso em 03 de março de 2017.

Good Eggs. Disponível em: https://www.goodeggs.com/sfbay/home/step/zip. Acesso em 03 de março de 2017.
Impossible Foods. Disponível em: https://www.impossiblefoods.com/. Acesso em 03 de março de 2017.
Hypercubes. Disponível em: http://www.hypercubes.global/. Acesso em 03 de março de 2017.