PORTALRGNUTRI

MAIS DETALHES SOBRE AS CÁPSULAS DE SAL

Abril 7, 2017

As cápsulas de sal são classificadas pela ANVISA como suplementos hidroeletrolíticos para atletas e, assim, apresentam sódio em sua composição e, ainda, podem ser adicionadas de outros minerais como magnésio e potássio. No mercado, existe uma variedade de formatos, como em forma de sachês, comprimidos, pastilhas mastigáveis e comprimidos efervescentes. Em relação à composição, existem opções de 150mg a 400mg de sódio por porção, com possível adição de potássio, cloro, magnésio, fósforo, zinco, selênio, cromo, manganês, vitaminas do complexo B, C e E.
Elas devem ser consumidas como meio de evitar a perda excessiva de eletrólitos durante o exercício físico. A perda excessiva de sódio é chamada de hiponatremia e ocorre quando as concentrações sanguíneas de sódio não fiquem abaixo de 130mmol/L, o que poderia resultar em enjoo, dor de cabeça, estresse respiratório e até desmaio. Alguns sintomas da necessidade da reposição de sódio são a sede, câimbras e suor arenoso.
Uma questão na nutrição esportiva é que as bebidas isotônicas também são classificadas da mesma maneira, porém, são utilizados para objetivos diferentes, já que as bebidas também são usadas como fonte de hidratação e energia. Além disso, o teor de sódio encontrado nelas é inferior ao das cápsulas de sal, assim como o modo de consumo que também se diferencia – as cápsulas são sólidas e ainda podem ser na versão mastigáveis.
Consultar um nutricionista e entender os objetivos para cada suplemento é essencial para garantir que as necessidades alimentares individuais sejam supridas.

Referência bibliográfica:
Brasil. Agência Nacional de Vigilância Sanitária. RESOLUÇÃO DA DIRETORIA COLEGIADA – RDC Nº. 18, DE 27 DE ABRIL DE 2010. Ministério da Saúde.