PORTALRGNUTRI

Alimentação consciente: ingerindo o que o seu corpo necessita

outubro 27, 2017

Uma matéria publicada no “The New York Times” aborda o tema da prática budista da alimentação consciente como sendo uma “anti-dieta” capaz de ajudar em problemas atuais ligados à alimentação, como o comer compulsivo ou o comer além do que o corpo necessita como as neuroses alimentares e as más escolhas alimentares.

Segundo o autor, os passos da alimentação consciente são:

1- Coloque a primeira garfada do alimento em sua boca e, independentemente de qual for este, faça-o algo que você ame;
2- Coloque os talheres na mesa e mastigue bem. Esta prática evita o impulso de engolir a comida rapidamente. Ao mastigar devagar, observe a textura, o sabor e o aroma do alimento. Além disso, como é uma prática de atenção ao alimento que está ingerindo, é importante não conversar neste momento.

Professores budistas encorajam seus alunos a meditar com a comida, expandindo a consciência ao prestar atenção à sensação e ao propósito de cada pedaço de alimento. Em um exercício comum, um aluno recebe 3 uvas passas ou uma tangerina e é orientado a passar de 10 a 20 minutos contemplando, meditando e mastigando devagar. Para sentir textura, sabor e aroma.
Recentemente, esta prática se infiltrou entre muitos especialistas em nutrição e em centros de pesquisa renomados, como a Faculdade de Saúde Pública de Harvard, uma vez que a identificaram como sendo um possível remédio para as intermináveis dietas da moda que nunca ajudaram na luta contra a obesidade.
Por ser bastante contrária às práticas alimentares atuais, especialistas sugerem uma mudança gradual para a alimentação consciente, por exemplo, programando um dia na semana para realizá-la ou desfrutando os 5 primeiros minutos de cada refeição com esta prática. Mas, lembre-se, procure sempre um nutricionista, a fim de adequar de maneira correta a sua alimentação!

Fonte: The New York Times
Autor: Jeff Gordinier