BLOG

Estrategia em Alimento

Embalagens para alimentos: conheça tendências e entenda a importância de escolher corretamente

Quando nos deparamos com uma embalagem de alimentos que seja esteticamente agradável e, acima de tudo, capaz de conservar bem o produto, sabemos que ele será atraente aos olhos e nos deixará com mais vontade de comprar e experimentar, não concorda?

No entanto, diante de várias opções de materiais, é comum que muitas dúvidas apareçam antes de escolher a embalagem perfeita. Para ajudar você nessa missão, criamos o artigo de hoje. Acompanhe!

Veja por que a embalagem é importante

Nunca se falou tanto em experiência do consumidor como nos dias de hoje. Tendo isso em mente, é natural que, cada vez mais, as marcas do setor alimentício se dediquem a buscar pelas melhores soluções para entregar ao público produtos de qualidade. O cuidado com as embalagens para alimentos é, nesse sentido, primordial.

Elas devem ser não só bem preparadas para garantir a conservação dos aromas, texturas e sabores dos alimentos, como também resistentes.

Conheça as tendências em embalagens 

Para aprimorar a experiência de consumo, as empresas podem explorar tendências em tipos e formatos de embalagens, considerando como as pessoas interagem e armazenam os produtos. Entre elas:

  • embalagens minimalistas: o minimalismo entra como tendência não só no design das embalagens, como também no sentido de evidenciar o alimento como a essência do produto. Marcas como a Elmhurst em sua linha de leites plant-based segue esta tendência. No Brasil, a nova linha Ades é um exemplo desse movimento.
  • embalagens que levam mensagens fortes aos consumidores: nesta linha, entram marcas como a Mother que gentilmente lembra seus consumidores de consumir seus vegetais.
  • embalagens que destacam o benefício do produto, mais do que a marca em si: a Eboost é um exemplo de linha que segue essa tendência.
  • embalagens funcionais: o cotidiano atual pede por embalagens mais fáceis de carregar e armazenar, para moradias cada vez mais compactas e hábitos que exigem praticidade; Marcas como a Pic-me adotaram essa inovação em seus purês de frutas, com embalagens flexíveis em formato de bolsas com bicos e tampas injetadas, que facilitam o consumo on-the-go.
  • uso de materiais sustentáveis para a fabricação de embalagens: como os plásticos retirados dos oceanos.
  • embalagens biodegradáveis: feitas a partir de alimentos, como amido de mandioca, cogumelos, etc.

Com a transformação dos hábitos de consumo, é interessante contar com estratégias que aproximem o produto do público, atingindo as suas verdadeiras necessidades. É justamente aqui que entra o storytelling ​— capacidade de contar histórias, trazendo bons resultados quando é preciso dialogar, convencer e compartilhar os bastidores da sua marca/produto com as pessoas.

Não é segredo algum a busca cada vez maior por produtos saudáveis e que remetam à qualidade de vida. Nesse sentido, é fundamental entender que a embalagem tem o poder de comunicar tudo isso por meio de histórias que despertem emoções nos consumidores.

A marca Chobani conta muito da sua história, dos seus valores e da sua forma de produzir, de um jeito interessante, autêntico e que também desperta no consumidor uma forte vontade de experimentar seus produtos.

No Brasil, temos como cases interessantes a marca Mãe Terra, que leva em suas embalagens os 7 princípios da marca e o que a move. Outro exemplo são os sucos da marca Do Bem. Adotando uma linguagem didática, seus rótulos apresentam pequenos textos que abordam a origem, a história de cada sabor, intitulados “uma história do bem”.

O investimento em embalagens que sigam essas e outras tendências é um caminho interessante, uma vez que funciona como uma boa tática para despertar a atenção dos clientes e, até mesmo, influenciar a decisão do consumidor. Nesse sentido, é possível afirmar que os investimentos destinados a esse fim podem apresentar um bom retorno para o Equity da marca.

Entenda a relação entre embalagem e sustentabilidade 

sustentabilidade é uma das principais preocupações de todos os tipos de indústria na atualidade, o que não poderia ser diferente para o mercado de alimentos. Existem, atualmente, supermercados ao redor do mundo (alguns até mesmo no Brasil) que oferecem seus produtos a granel, ou seja, sem embalagens.

Embora essa seja uma ideia funcional, é interessante destacar que as embalagens para alimentos não precisam necessariamente ser vilãs quanto à preservação do meio ambiente. Pelo contrário.

Para minimizar o impacto causado por determinados materiais, as empresas estão se dedicando cada vez mais à reciclagem e aos processos de logística reversa de embalagens plásticas.

Lembre-se, também, da importância do olhar crítico para a quantidade de embalagens que o produto realmente precisa para ser transportado e se conservar. Às vezes, por questões estéticas, existe uma quantidade desnecessária de plástico e embalagens em um mesmo produto. Dessa forma, é fundamental que as marcas sejam mais ativas e responsáveis em inovar com consciência.

Esperamos que, com o artigo de hoje, escolher embalagens para alimentos de forma correta tenha se tornado uma tarefa mais fácil. Caso tenha restado alguma dúvida, não hesite em nos contatar! Vamos adorar conversar com você!