BLOG

Estrategia em Alimento

Realidade virtual na indústria de alimentos conheça a relação entre a comida e a tecnologia

O uso da Realidade Aumentada e da Realidade Virtual na indústria de alimentos vem ganhando destaque nos últimos anos. Percebendo uma oportunidade de transformar a experiência do consumidor por meio da tecnologia, cada vez mais marcas do ramo optam por desenvolver ações que garantem mais atração, interação e engajamento entre as empresas e o público.

Ficou interessado em saber mais sobre o tema? Então, saiba que este post foi feito para você. A seguir, falaremos sobre as tecnologias em questão e mostraremos como a Realidade Aumentada (RA) e a Realidade Virtual (RV) chegaram para transformar a indústria de alimentos. Vamos lá?

Realidade Aumentada e Realidade Virtual

Antes de começar a traçar o panorama da relação entre tecnologia e alimentos, é preciso entender que, embora pareçam a mesma coisa, RA e RV apresentam conceitos e objetivos diferentes. A RA inclui projeções de conteúdos e informações que complementam o mundo real, ou seja, conteúdos digitais como personagens, objetos e efeitos em nossa realidade. Por exemplo, consigo inserir meu cachorro virtual dentro do meu quarto real e tudo se mistura. Já a RV te transporta para outro lugar totalmente “virtual”, explorando sensações de presença e imersão, como andar em uma montanha russa, ou ambientes totalmente fantásticos, que não seriam possíveis na realidade.

Em comum, há o fato de que ambas as tecnologias necessitam de um intermediário para que sejam acessadas, por exemplo, um aplicativo ou um acessório como óculos especial. Agora, você provavelmente deve estar se perguntando sobre como a RA e a RV se encaixam na indústria de alimentos, não é mesmo? É sobre isso que falaremos a seguir.

A relação entre RA, RV e a experiência com a comida

É impossível negar que embora a tecnologia esteja cada vez mais presente no cotidiano de muitas pessoas, ainda exerce certo fascínio. Ao vê-la em elementos como embalagens de alimentos, por exemplo, é um tipo de novidade que as pessoas sentem vontade de experimentar.

Pensando nisso, várias indústrias do ramo de alimentos exploram essas ferramentas para oferecer experiências significativas e transformadoras, ou seja, que vão muito além do consumo do produto em si. O uso da RA e da RV também pode desempenhar um papel muito importante no que diz respeito ao envolvimento dos consumidores com a marca, proporcionando maior fidelização às empresas.

A tecnologia nas embalagens

Um uso bastante comum das tecnologias de RA e RV está relacionado ao segmento de embalagens — que são pensadas e desenvolvidas nos dias de hoje para serem, além de informativas (como devem ser!) e atraentes, sustentáveis, práticas e, por que não, tecnológicas.

É preciso pensar também que os novos hábitos de consumo pedem pela criação de estratégias que promovam uma aproximação mais intensa entre embalagem e consumidor, já que essa é a via mais direta de contato e comunicação entre quem produz e quem consome aquele alimento. Uma das ferramentas utilizadas nesse sentido é  o storytelling, que é a capacidade de contar histórias que despertem emoções no público.

Em meio a todos esses aspectos, as marcas identificaram uma oportunidade de utilizar ferramentas como RA e RV para comunicar com eficiência as características do produto, incluindo o storytelling. Além disso, entra em questão o aspecto lúdico e criativo que essas tecnologias agregam, ajudando a criar conexões que extrapolam uma relação que era estritamente de consumo.

Como essas ferramentas transformam a indústria de alimentos

Com o uso de ferramentas de RA e RV, tanto o consumidor quanto a marca podem usufruir de vantagens. Os primeiros passam a ter acesso a mais detalhes e informações sobre o produto, inclusive, por meio de momentos de lazer. Já as empresas passam a ser percebidas como inovadoras, transparentes e comprometidas a oferecerem experiências diferenciadas.

De modo geral, as pessoas têm uma curiosidade natural a respeito de inovações — e as empresas de alimentos que souberem aproveitar essa situação certamente se destacarão. Para ilustrar e exemplificar tudo o que dissemos até então, existem vários cases de sucesso. Abaixo, separamos alguns dos principais. Vamos conferir?

Coca-Cola

A gigante Coca-Cola é famosa não só pelos seus produtos, mas também por ser uma das marcas que mais apostam em inovação. Para celebrar os 25 anos do seu icônico urso polar em 2018, personagem que acompanha a marca especialmente no Natal, a empresa utilizou mais uma vez a Realidade Aumentada nas suas embalagens e deu vida a esse e outros personagens.

Por meio do aplicativo Natal Coca-Cola, o consumidor teve acesso a conteúdos exclusivos e em RA estrelados pelo urso e sua família. Para tanto, bastava escanear as embalagens temáticas para assistir a quatro histórias com os personagens. Cada produto contava com um episódio diferente.

Setor de frangos e suínos do Brasil

O setor de frangos e suínos do Brasil, líder global em exportação para mais de 150 países, utilizou a RV e a RA em conjunto para melhorar a percepção do público sobre temas como segurança e boas práticas. O foco é aproximar quem vai comprar o produto para, depois, levá-lo ao mercado consumidor.

No Salão Internacional de Alimentação (Sial) 2018, a Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA) em parceria com a ApexBrasil permitiu que os visitantes conhecessem uma granja localizada no Rio Grande do Sul sem sair do evento. Por meio de óculos de RV, foi possível verificar como é a rotina do agricultor ao alimentar os animais, conhecer o ambiente e os equipamentos exigidos pela legislação, etc.

Bauducco

A Bauducco é outra marca que visa estreitar cada vez mais os laços com o consumidor por meio da tecnologia. A fim de promover experiências lúdicas para o público infantil, a marca estudou primeiramente quais histórias, cores e estímulos visuais geram mais curiosidade e envolvimento das crianças. Em seguida, desenvolveu o universo da Fazenda Bauducco.

Para tanto, a empresa desenvolveu um aplicativo exclusivo com jogos educativos repletos de Realidade Aumentada. A marca afirma que, com isso, pais e filhos estarão unidos em momentos de entretenimento.

Tetra Pak

Recentemente, a Tetra Pak deu início a um projeto de RA nas suas embalagens de sucos das marcas Maratá e Tial nos mercados brasileiro e norte-americano. O objetivo, além de promover uma experiência sensorial diferenciada ao consumidor, é dar continuidade à campanha “Não é mito, é tecnologia”, que esclarece como é possível conservar alimentos e bebidas sem o uso de conservantes ou até mesmo da geladeira.

Para vivenciar a RA, o consumidor precisa primeiramente baixar o aplicativo “Tetra Pak – Mitos”, desenvolvido para plataformas iOS e Android. Em seguida, ele deve escanear a lateral da embalagem para dar início à animação. A partir daí, seres mitológicos como sereias e dragões são projetados como se estivessem saindo das caixinhas, levando o usuário a diferentes conteúdos que destacam a proteção alimentar oferecida pela Tetra Pak.

Como você pôde perceber, a Realidade Aumentada e a Realidade Virtual na indústria de alimentos são capazes de promover ao público uma experiência que vai além do consumo dos produtos. Várias marcas já vêm usando essas ferramentas continuamente, elaborando estratégias com desenvolvedores e profissionais de marketing para viabilizar a tecnologia e o relacionamento com a comida.

Gostou de saber mais sobre o uso da Realidade Virtual para transformar o relacionamento do consumidor com os alimentos? Caso você ainda tenha alguma dúvida sobre o tema, deixe o seu comentário abaixo. Vamos adorar conversar com você!