BLOG

Estrategia em Alimento

Inovação em alimentos: o que o hábito do consumidor tem a ver com isso?

A crescente preocupação das pessoas quanto às origens daquilo que comem vem causando transformações significativas nos hábitos de consumo atuais. Nesse contexto, para garantir sucesso no mercado, as marcas precisam encontrar maneiras de entender as suas reais necessidades do público e cumprir com essa demanda, conquistando sua confiança. É justamente aqui que entra a inovação em alimentos. 

O futuro da indústria de alimentos está fundamentado na inovação. Aqui, não estamos falando simplesmente em soluções tecnológicas, mas sim, em novas maneiras de agir, formular estratégias e encarar o novo estilo de vida do consumidor, que preza cada vez mais pelo bem-estar e pela manutenção da saúde.

Quer entender melhor sobre que tipos de inovação em alimentos estamos falando? Então, continue acompanhando o artigo!

Mudanças nos hábitos de consumo 

Os consumidores vêm orientando suas escolhas de alimentos e bebidas de forma mais sustentável, autônoma e consciente. Questões como transparência nas informações, ingredientes, sustentabilidade das embalagens e processos, opções saudáveis e conveniência são os principais fatores em jogo, sem deixar de lado, é claro, o sabor e o prazer de degustar um alimento sem culpa. 

Os alimentos mais leves, saudáveis e, ao mesmo tempo, saborosos têm sido escolhidos de forma prioritária, e isso vale também para os industrializados. Empresas que adotam processos mais amigáveis, têm preocupação com a sustentabilidade e buscam reformular suas linhas para retirar os excessos de nutrientes de atenção, como açúcar e sódio, conquistam o consumidor e ganham cada vez mais mercado. 

Saúde e qualidade de vida 

De acordo com o relatório Brasil Food Trends 2020, estão em alta aqueles produtos que oferecem, de fato, melhorias na qualidade de vida das pessoas, proporcionando disposição e benefícios à saúde. O consumidor atento a essa questão prefere consumir ingredientes naturais e de elevado valor nutritivo. 

Inovação em alimentos

Rótulo 

Uma inovação amplamente valorizada nos dias de hoje é a transparência das empresas fabricantes nos rótulos dos produtos. Com as transformações nos hábitos de consumo, o público está em busca de informações honestas sobre como, onde, quando e, até mesmo, por quem o alimento é produzido. 

É justamente por isso que cada vez mais empresas de alimentos vêm fazendo o uso de apelos naturais, éticos e sustentáveis em suas rotulagens. Algumas ações, aqui, incluem divulgação do apoio a produtores, storytelling sobre as origens do produto e uso da tecnologia QR code para disponibilizar mais informações por meio de experiências diferenciadas. 

Embalagem

As embalagens têm papel fundamental no tocante à proteção e à conservação dos aromas, sabores e texturas dos alimentos. Contudo, com a transformação dos hábitos de consumo, é natural que essas não sejam as únicas preocupações do consumidor no momento de escolher um item no mercado. 

É por isso que as marcas estão focando mais e mais na experiência do consumidor, buscando disponibilizar as melhores soluções em embalagens e trazendo, além dos aspectos mencionados anteriormente, funcionalidade aos produtos que consumimos no dia a dia.

O foco está também nas estratégias que aproximem o produto do público, como ocorre quando uma empresa opta por adotar uma linguagem didática e apostar no storytelling, apresentando pequenos textos sobre a origem de cada sabor. 

Sustentabilidade

Para minimizar o impacto causado por certos materiais, as empresas de alimentos vêm se dedicando a processos de logística reversa de embalagens plásticas, reciclagem, uso de materiais sustentáveis e biodegradáveis, entre outros. 

Praticidade

Um ponto importante da inovação é que ela não precisa se tratar de uma super novidade que veio de algo, até então, desconhecido. Na verdade, a inovação pode surgir, até mesmo, em forma de detalhes que ajudam o consumidor a solucionar alguma questão relacionada ao seu cotidiano. Esse é o caso da porção individual de queijo para os snacks, por exemplo. 

Outra modalidade de inovação com foco na funcionalidade surgiu da crescente demanda por refeições fitness e, ao mesmo tempo, práticas. As “marmitas fitness” provam que comida congelada pode ser rápida, saborosa e, acima de tudo, saudável e balanceada. Grandes possibilidades estão sendo identificadas nesse ramo, que já estão sendo atendidas por empresas que oferecem refeições congeladas e porcionadas em embalagens individuais, além de priorizarem em seus ingredientes produtos orgânicos e originários da agricultura familiar, e primarem pela ausência de conservantes, corantes ou aditivos. 

Novos ingredientes

A inovação em alimentos está ligada também à reformulação de ingredientes, resultando em produtos finais mais alinhados às demandas atuais por uma alimentação saudável. Aqui, podemos citar as iniciativas das indústrias do ramo junto ao governo, que visam reduzir os níveis de açúcar e sódio dos produtos. 

Para obter sucesso quanto a essas medidas, as marcas têm um grande desafio pela frente, afinal, não basta apenas fazer a redução de determinado ingrediente. É preciso considerar como ficarão o sabor, a textura e a durabilidade do alimento, a aprovação do consumidor, entre outros fatores. A estratégia mais acertada, nesse sentido, é contar com o auxílio de uma consultoria estratégica em alimentos

Nichos 

Inovar em alimentos é também trazer para a marca aqueles consumidores que apresentam particularidades que impactam em seu padrão alimentar, como as alergias e intolerâncias a determinados nutrientes, como lactose, glúten, entre outros. 

É também interessante considerar as pessoas que, por escolha própria com motivações variadas, não consomem carnes ou nenhum produto de origem animal. 

Já imaginou, por exemplo, um açougue que não vende carne? A No Bones, que fica em Perdizes, São Paulo, é uma empresa que soube inovar e mostrar que é possível elaborar as mais variadas preparações, sem envolver animais na história. O açougue comercializa hambúrgueres e linguiças veganas, costelinha de cogumelos e, até mesmo, nuggets de milho. 

Considerando os aspectos levantados, as empresas do ramo alimentício podem ampliar suas chances de mostrar ao público que se preocupam em atender às suas necessidades, entregando produtos de melhor valor nutricional e que agreguem ao seu cotidiano.

Gostou do tema que trouxemos no post? Então, aproveite para complementar seus conhecimentos com o nosso artigo sobre embalagens para alimentos: a importância de escolher corretamente!