BLOG

Orientação e bem estar

A relação entre a microbiota intestinal e o cérebro

            O intestino humano é composto por diversos micro-organismos vivos que compõem a microbiota intestinal. A estimativa é que cerca de 10 trilhões desses micro-organismos vivam no nosso intestino, com algumas estimativas recentes mostrando que essa quantidade pode chegar a 39 trilhões, uma quantidade maior do que a de células do corpo humano. No intestino também se encontram mais de 100 milhões de neurônios, fazendo com que muitos especialistas o chamem de “segundo cérebro” do corpo. Tudo isso faz com que esse órgão seja alvo de muitos estudos atuais, inclusive a sua relação com a psicologia e o comportamento.

            Recentemente alguns estudos começaram a descobrir que existe uma rápida conexão entre o intestino e o cérebro. Isso significa que esses dois órgãos podem se comunicar em pouquíssimos segundos, e não dependem de outros sinais mais lentos que exigem liberação hormonal. Esses sinais podem informar ao cérebro, por exemplo, a presença de nutrientes e micróbios. O cérebro então pode usar essas informações para controlar digestão, saciedade e até o metabolismo. Tudo isso faz com que o intestino, em certo sentido, seja o maior órgão sensorial do corpo humano.

            Mais essa relação pode ir ainda mais além, tendo influência nos pensamentos, sentimentos e sintomas psiquiátricos.

            Estudos mostram o potencial para que probióticos e prebióticos auxiliem na melhoria da saúde mental no futuro, mas ainda é muito cedo para essa afirmação e ainda são necessários muito mais estudos com humanos. Ainda há um longo caminho de pesquisas para explicar melhor essa relação, mas os achados já demonstram a importância da microbiota intestinal para um corpo e mente mais saudável.

Referencia:

Medium. The Connection Between Probiotics and Your Mood. Disponível em: <https://elemental.medium.com/the-connection-between-probiotics-and-your mood-5e9aac13c3dd> Acesso em: 16 mai. 2019.