buscar:      

siga-nos:


O Papel do Potássio na Saúde
Calorias & Nutrientes - Minerais

O potássio é um elemento principalmente intracelular, que constitui 5% do conteúdo total de minerais do corpo, e está presente em maior concentração nas células musculares e nervosas. Este mineral, juntamente com o sódio e o cloro, é um eletrólito responsável pela manutenção do equilíbrio hidroeletrolítico, pela contração muscular, pelo funcionamento cardíaco e participa da transmissão dos impulsos nervosos. Algumas enzimas, como a piruvatoquinase - importante no metabolismo de carboidratos, necessitam da presença de potássio para executar suas funções (Mahan e Arlin, 2002) (Philippi, 2008).

Outro sistema importante é o de “bomba” Na/K/Ca/ATPase, importante na regulação do volume celular, na manutenção do potencial da membrana e transporte, através da membrana, de açúcares, aminoácidos e outras moléculas (Mahan e Arlin, 2002).

Metabolismo

O potássio é absorvido no intestino delgado e, hormônios como epinefrina, insulina e aldosterona, são responsáveis por manter os níveis séricos deste mineral, em torno de 16 a 22 mg/dL e, também por aumentar sua captação para o músculo esquelético, fígado, ossos e glóbulos vermelhos.  A elevação da concentração de potássio no plasma, após refeição rica em potássio, é maior em indivíduos diabéticos em situação de deficiência de insulina. A excreção ocorre principalmente através da urina, mas também pode estar presente, em menores quantidades, nas fezes e no suor (Mahan e Arlin, 2002) (Cardoso e Vannucchi, 2006).

Deficiência

A deficiência de potássio (hipocalemia), com concentração sérica menor que 3,5 mEq/L é rara, mas pode acontecer devido à baixa ingestão de frutas e hortaliças, uso excessivo de mineralocorticóides, ou ainda na ocorrência de vômitos e diarréia, sem uma adequada reposição. Pode causar fadiga, fraqueza muscular, cãibras e paralisia intestinal. A ingestão excessiva de potássio (hipercalemia), maior que 18 g, ocorre principalmente na presença de nefropatias e na incapacidade de excreção do mineral. É comum na cetoacidose diabética, na acidose lática, na desidratação e na insuficiência renal. Pode levar a paralisia do músculo esquelético, confusão mental e anormalidade do ritmo cardíaco (Philippi, 2008) (Cardoso e Vannucchi, 2006).

Recomendações de Ingestão de Potássio

Crianças

mg/dia

Referência

0 a 7 meses

aleitamento materno exclusivo

RDA

7 a 12 meses

500 a 700

RDA¹

1 a 9 anos

1.000 a 1.600

RDA¹

Adultos

 

 

10 anos ou mais

2.000

RDA¹

9 a 13 anos

4.500

DRI²

13 anos ou mais

4.700

DRI I²

¹Recommended Dietary Allowances
² Dietary Reference Intakes
Fonte: Dietary Guidance e Philippi, 2008.

Principais fontes

Presente em uma grande variedade de alimentos, o potássio é o mineral mais importante encontrado em frutas, legumes e verduras, estando presente também em carnes, leite e oleaginosas.

Alimentos ricos em Potássio


Alimento

mg K/100g alimento

Banana nanica

376

Banana prata

358

Laranja pêra

163

Laranja bahia

181

Uva

162

Kiwi

269

Melão

216

Maracujá

338

Fonte:   Tabela Brasileira de Composição de Alimentos – TACO
USDA Nutrient Database for Standard Reference

O papel do potássio no aumento da excreção de sódio auxilia no controle de patologias como a hipertensão arterial sistêmica. Campanhas mundiais de incentivo ao consumo de frutas, legumes e verduras apontam para o importante papel do potássio na prevenção de doenças crônicas não transmissíveis. O cozimento reduz cerca de 60% o teor de potássio dos alimentos, ou seja, o consumo in natura dos alimentos de origem vegetal, para maior preservação desse mineral é a melhor opção. (Cardoso e Vannucchi, 2006) (Mahan e Arlin, 2002).

Referências Bibliográficas

PHILIPPI, S. T. Pirâmide dos Alimentos – Fundamentos Básicos da Nutrição, 1ª ed., p92, Ed. Manole, Barueri, 2008.

MAHAN, L.K.; ARLIN, M.T. Krause: Alimentos, nutrição & dietoterapia, 10ª ed., p118, Ed. Roca, São Paulo, 2002.

CARDOSO, M. A.; VANNUCCHI, H. Nutrição e Metabolismo – Nutrição Humana, 1ª ed., p251-255, Ed. Guanabara Koogan, Rio de Janeiro, 2006.

Dietary Guidance - Dietary Reference Intakes: Electrolytes and Water, http://www.iom.edu/Object.File/Master/20/004/0.pdf, acessado em 24 de julho de 2009. 

Tabela Brasileira de Composição de Alimentos – TACO, 2ª ed., Campinas, 2006.

USDA Nutrient Database for Standard Reference, Release 14, 2001